Picerni exige reforços no Guarani

Praticamente livre da ameaça do rebaixamento no Campeonato Paulista, o Guarani viverá mais uma semana na expectativa da permanência do técnico Jair Picerni no Brinco de Ouro. Insatisfeito com o rendimento do grupo nesta temporada, ele faz críticas à diretoria, exige reforços e ameaça deixar o cargo."Se formos analisar a nossa situação no Campeonato Paulista a nossa campanha foi ridícula. Apostamos nos jovens jogadores, que ficaram apenas na promessa. Agora precisamos de reforços e a diretoria precisa trazer estes nomes, senão as coisas não andam bem mesmo" disse Picerni, temendo a repetição dos mesmos erros no Campeonato Brasileiro da Série B. "Temos que deixar de ser amadores e sermos mais profissionais", cutuca o técnico.Antes do Paulistão ele indicou à diretoria vários jogadores, mas nenhum foi contratado. "Tínhamos um projeto no Guarani, mas ele não funcionou e não estou satisfeito mesmo", confirmou Picerni que deixou para o término da competição para decidir seu futuro. O Guarani enfrenta o Palmeiras, domingo, no Parque Antártica. Após a vitória de 2 a 0 sobre o Marília, o time campineiro atingiu os 23 pontos e praticamente está livre do descenso.A diretoria já está contratando para a Série B, mas com nomes não indicados pelo atual técnico. Nesta segunda-feira o meia Alexandre Salles, da Internacional de Limeira, fez exames médicos e assinou contrato. Na semana passada, o clube já tinha acertado com os atacantes Mendes e Fábio Costa, ambos do Mogi Mirim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.