Picerni já prevê final de ano feliz

A invencibilidade de dez partidas do Palmeiras na Série B do Brasileiro tranqüilizou o técnico Jair Picerni. Apesar de reconhecer que a equipe ainda não apresentou um futebol capaz de encher os olhos da torcida, ele admitiu que finalmente os jogadores aprenderam a jogar na segunda divisão. No próximo sábado, o Palmeiras, que está apenas um ponto atrás do líder Botafogo-RJ, enfrenta o Remo, em Belém, sem Marcinho, expulso na vitória por 1 a 0 contra o Londrina. Além dele, Vágner e Diego Souza se apresentam nesta segunda-feira à seleção brasileira que vai disputar o torneio de futebol dos Jogos Pan-Americanos na República Dominicana."O grupo está colocando o coração acima de tudo. E os resultados estão sendo conquistados com muita vontade. Contra o Londrina, por exemplo, ninguém teve vergonha de dar bico para a arquibancada. Muito menos de cometer faltas quando necessário. Aos poucos, o grupo está entendendo minha proposta", disse Picerni.O treinador enfatizou que o time está chegando perto do estágio que deseja. "Atingimos um ponto de equilíbrio. Mesmo tendo em mãos um grupo em formação, já é possível imaginar um final de ano feliz. Afinal, fui contratado para ajudar a levar o Palmeiras para a primeira divisão. O time tem se mostrado maduro, disputando os jogos como se fossem decisões de título."Picerni minimizou as perdas de Vágner e Diego Souza. "Faz parte do sonho de todo jogador ser convocado para defender a seleção brasileira. Eles viverão nos próximos dias uma situação importante. Claro que gostaria de contar com eles aqui, mas temos peças de reposição à altura." Embora não tenha entrado em atrito com Marcinho por meio da imprensa, Picerni criticou a postura do volante, expulso aos 18 minutos do jogo contra o Londrina. "Sua atitude nos prejudicou. Ficamos com um homem a menos e, por isso, corremos errado em boa parte da partida. Mas prefiro entregar essa questão para a parte diretiva", afirmou o treinador. Neste domingo, o diretor Mario Gianini negou que Marcinho será multado. "É um bom menino. Da minha parte, não vejo motivos para tomar esta atitude."O volante Magrão afirmou que o pensamento do grupo está voltado para a busca da liderança da Série B. "O Botafogo que se cuide, porque vamos correr atrás do primeiro lugar. Não quero nem mais falar sobre o que falta para o time. Afinal, experiente ou não, está em segundo lugar. Tem muita equipe experiente que não está entre as oito que vão se classificar para as finais."Para Magrão, já é possível perceber sinais de entrosamento dentro de campo. "No início da competição, isso não acontecia. Agora já dá para saber onde encontrar o companheiro melhor colocado. Vamos lutar muito para colocar o Palmeiras em seu devido lugar." O volante também acredita que o grupo seguirá forte mesmo sem Vágner e Diego. "Temos jogadores de qualidade aqui, como o Thiago e o Anselmo. Tomara que o André, que acabou de chegar, possa reeditar suas atuações dos tempos de Vitória", revelou Magrão. Para o lateral Lúcio, a equipe vem mostrando muito amor à camisa. "Por isso está vencendo. Se não der para jogar bonito, o importante é ganhar os três pontos. Esse campeonato é muito nivelado, não me importo de não estar vencendo por goleada."

Agencia Estado,

20 de julho de 2003 | 16h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.