Picerni muda Palmeiras para encarar Santista

O Palmeiras ainda sente os efeitos colaterais da dura partida contra o time do São Gabriel, quarta-feira, pela Copa do Brasil. Por isso, o técnico Jair Picerni já tomou suas providências para evitar que o cansaço da viagem para o Rio Grande do Sul e as dores musculares causadas pelo jogo duro do time gaúcho afetem o rendimento da equipe domingo, contra a Portuguesa Santista, em Santos, pelo Campeonato Paulista. Uma das medidas havia sido decidida pelo treinador antes do jogo de quarta-feira: o time vai ter um dia extra de concentração para que os jogadores sejam obrigados a descansar mais tempo. Nesta sexta-feira, o grupo seguiu de ônibus para Santos e neste sábado deve fazer uma atividade leve no CT Rei Pelé. A outra providência de Picerni foi promover algumas mudanças na escalação. Marcos ainda sente dores no polegar da mão esquerda, mas treinou nesta sexta com os titulares e garante que tem condições de jogo. ?A avaliação definitiva foi no treino mesmo. Quer teste maior do que treinar sob essa chuva??, perguntou o goleiro fazendo uma referência às atividades desta sexta, que só foram suspensas quando alguns raios caíram próximos do gramado. Para Marcos, o momento atual do Palmeiras deve ser de superação. ?Não é hora de sentir dor?, disse o jogador. Segundo ele, esses problemas devem ficar em segundo plano ou o time pode correr o risco de uma eliminação no Campeonato Paulista já nesta fase. A segunda mudança de Picerni foi no ataque. Considerando o campo de pequenas dimensões do Ulrico Mursa e gramado que está longe de ser um tapete, o técnico optou por colocar Adriano Chuva no lugar de Muñoz. Ao mesmo tempo, o volante Diego Souza, que voltou a sentir as dores no joelho que quase o tiraram do jogo contra o São Gabriel, foi poupado. No treino, o substituto foi o meia Elson, mas Picerni ainda conta com Diego para a partida, caso semelhante ao de Magrão que, com dores musculares, não treinou mas deve ser titular domingo.

Agencia Estado,

19 de março de 2004 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.