Picerni não poupa elogios a si mesmo

O jeitão tranqüilo, o sotaque ?meio Barra Funda, meio Campinas?, a ausência de ternos, podem enganar à primeira vista, mas um início de conversa desmistifica tudo. Jair Picerni, 56 anos, perto de conquistar o título da Libertadores da América com o São Caetano ? a finalíssima será na quarta-feira, contra o Olimpia, no Pacaembu, e o time paulista só precisa do empate ?, sabe seu valor. ?Estou preparado para dirigir qualquer time grande do Brasil. Tenho capacidade para ser técnico do melhor time do mundo. É o Real Madrid? Assumo a qualquer hora e tenho certeza de fazer um trabalho muito bom.?Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.