Picerni tenta acordar o São Caetano

Um mês após a decisão da Copa João Havelange, e a perda do título para o Vasco, o técnico Jair Picerni ainda tenta reerguer a equipe do São Caetano. Com oito pontos ganhos em quatro jogos, o time até faz boa campanha no Campeonato Paulista, mas alguns jogadores ainda não entraram no clima da competição. O time perdeu Claudecir, Adhemar, Zinho e Japinha. Contratou o volante Simão e os atacantes Sinval e Magrão, mas apatia da equipe continua. Tanto que, o treinador vai levar o elenco para uma semana de treinos em Atibaia, a partir de segunda-feira.Picerni quer que "uns três ou quatro melhorem a cabeça". Ele não cita nomes. O jogo de domingo contra o São Paulo, o primeiro da equipe no Morumbi, está sendo encarado como o início da virada. Ou pelo menos é por isso que todos estão torcendo no clube. "O problema é que os times pequenos vêm aqui em São Caetano e jogam fechados. Contra o São Paulo vai ser diferente, vai ser jogo aberto", acredita o lateral-esquerdo César. "Vamos jogar com humildade e pegada, mas partiremos para cima do São Paulo", promete o treinador.O São Caetano ainda busca reforços para a temporada. O elenco precisa de dois laterais e dois meio-campistas. Falou-se em Sérgio Manoel, do Cruzeiro, e Paulo Isidoro, ex-Palmeiras e Guarani. Enquanto não acerta novas contratações, o time busca nas categorias de base jogadores para suprir as carências. O meia Fabinho jogará domingo, contra o São Paulo, no lugar do experiente Aílton, que tem problemas musculares. O zagueiro Daniel, suspenso, também não jogará e Dininho será o substituto.No ataque, Sinval e Magrão ainda disputam a camisa que no ano passado foi de Adhemar, hoje no Stuttgart, da Alemanha. Magrão deverá ser o escolhido.Além de colocar os jogadores "no clima", Jair Picerni está encontrando dificuldades para acertar um novo esquema de jogo sem Adhemar, um atacante que voltava para buscar o jogo, ao contrário de Magrão e Sinval, centroavantes que ficam mais na área. Para isso, precisa do avanço de dois laterais. Tem um pela esquerda, César, mas na direita, ainda necessita de um atleta mais experiente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.