Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Picerni testa mudanças no Palmeiras

O técnico Jair Picerni não é dado a mistérios, mas deixou dúvidas quanto à escalação da equipe do Palmeiras que vai enfrentar o Cruzeiro, domingo, em Belo Horizonte. No treino desta sexta-feira, ele fez várias mudanças na composição do meio-de-campo. A princípio, poupou Pedrinho, recuperado de contusão, e manteve Diego Souza, que atuou nos dois últimos jogos do time. Depois, a revolução foi total: além de trocar os meias, o volante Correia foi para a lateral, no lugar de Baiano, deixando sua vaga no meio para Claudecir.Picerni disse que a tendência é mudar o mínimo possível, embora exista a expectativa de contar com Pedrinho. ?Ele ainda está sendo testado, já que está voltando de contusão?, justificou o treinador. A definição da equipe, segundo ele, deverá ocorrer no treino da manhã deste sábado. Quanto a incluir Claudecir no meio-de-campo e Correia na lateral, Picerni admitiu que a possibilidade dessa mudança no time titular é menor. ?É mais uma opção para durante o jogo, mas é boa porque o Correia, bem adaptado às características do futebol moderno, também faz bem os flancos.?No caso específico de Claudecir, Picerni tem mais cautela. Diz que pretende reintegrar o volante aos poucos, para que reconquiste a confiança, quando poderá ser muito útil ao time. ?Ele tem uma passada larga que ajuda a sair rápido para o ataque, sabe bem os atalhos para o setor ofensivo e também lança bem pelos flancos?, explicou o técnico, lembrando que o jogador foi recentemente reintegrado ao elenco, depois de voltar do futebol japonês.Duas mudanças, no entanto, já estão confirmadas. Suspenso, o zagueiro Nen dá lugar a Glauber e Marcinho cede vaga a Alceu.Cadência ? Magrão acabou revelando um dos objetivos das mudanças na escalação que vem sendo promovidas por Picerni durante os treinos. ?A gente está procurando manter mais a posse de bola quando estivermos no campo adversário, até porque nosso time, formado no ano passado, não tinha essas características?, explicou o volante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.