Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Picerni testa time com Pedrinho e Chuva

A princípio, o amistoso contra o time do Niigata amanhã, às 10 horas, na Academia de Futebol, deveria servir para o Palmeiras não perder o ritmo nos 13 dias de folga impostos pela tabela do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil. Mas as mudanças causadas pela contusão de Elson, que ficará inativo por um mês, e a convocação de Muñoz para a seleção colombiana - deverá voltar entre os dias 19 e 20 -, mudaram a situação e a partida será um teste para Jair Picerni armar o time que pega o São Caetano dia 21. "Muda tudo", resume o técnico sobre a escalação dos dois atletas. "O Pedrinho é bem diferente do Elson: é perna (um é destro e outro canhoto), é o lado de jogar no campo e o Pedrinho tem drible como característica." Quanto às diferenças de Chuva para Muñoz, o próprio Chuva explica. "Eu gosto mais de ficar como referência na área e puxar a marcação ao mesmo tempo que o Love joga se movimentando", explicou o jogador. O entrosamento, segundo ele, está melhorando, mas não é o ideal. Segundo o lateral Lúcio, a chegada de novos atletas é positiva. "Assim temos diferentes opções de jogadas de ataque. Ano passado tínhamos só a velocidade do Edmílson e o Muñoz." No amistoso, amanhã, Marcos, convocado para a seleção brasileira, e Magrão, que voltou a ter problemas na córnea do olho direito, não jogam, mas atuarão dia 21. Sem reforços - Jair Picerni se mostrava conformado hoje com o fato de o clube não ter contratado nenhum dos três reforços pedidos para o Paulista - um zagueiro, um meia e um atacante. As inscrições para a competição foram encerradas hoje. "Mas talvez chegue para Copa do Brasil", disse o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.