Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Pior público do Santos em casa desde março de 2017 rende prejuízo de R$ 27 mil

Apenas 3.519 pessoas pagaram para acompanhar a vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo-SP

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

11 de fevereiro de 2020 | 15h22

A vitória do Santos por 2 a 0 sobre o Botafogo, de Ribeirão Preto, na noite de segunda-feira, rendeu uma marca negativa ao clube e lhe deu prejuízo. O público foi o pior da equipe como mandante desde março de 2017. E o borderô ainda registrou renda líquida negativa de R$ 26.982,49 na partida disputada na Vila Belmiro.

Apenas 3.519 pessoas pagaram para acompanhar o triunfo, definido com os gols marcados pelo uruguaio Carlos Sánchez e por Eduardo Sasha. Desde 29 de março de 2017, o Santos não atraía tão poucos torcedores ao seu estádio - naquela data, apenas 3.195 estiveram na Vila Belmiro na vitória por 3 a 1 sobre o Novorizontino pelo Campeonato Paulista.

O baixo comparecimento da torcida do Santos na partida de segunda-feira tem outros motivos, além do esportivo. Afinal, a chuva, que praticamente não parou desde o dia anterior, causou quedas de árvores e diversos pontos de alagamento em Santos e em outras diversas cidades do Estado.

No ano passado, o pior público do Santos havia sido em jogo contra o Bahia, com apenas 5.634 pagantes. Já em 2018, a presença mais diminuta da torcida tinha sido em duelo com o Luverdense, para 3.590 espectadores.

Esse público também proporcionou uma renda modesta de R$ 115.525,00. E com as despesas para realizar a partida na Vila Belmiro, incluindo deduções, o Santos "pagou" para jogar, tendo prejuízo de R$ 26.982,49 nas bilheterias. Nos dois jogos anteriores em 2020 como mandante, contra Red Bull Bragantino (R$ 351.484,63) e Inter de Limeira (R$ 81.396,18), o Santos havia lucrado.

Líder do Grupo A do Paulistão com dez pontos, o Santos voltará a jogar no domingo, quando visitará a Ferroviária em Araraquara. O seu próximo compromisso como mandante será apenas em 29 de fevereiro, em clássico contra o Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.