Pirambu admite medo de ser goleado pelo Corinthians

O Pirambu está com medo do Corinthians. O time sergipano não quer levar a culpa pela má fase do adversário e acabar pagando pelo que não fez. Os dois se enfrentam na quinta-feira, no Pacaembu, no jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil.?Já passou a empolgação pelo empate no primeiro jogo [1 a 1, semana passada, em Aracaju]. Agora, precisamos de muita cautela, ficarmos alerta, pois não queremos ser o saco de pancadas do Corinthians?, afirmou o presidente do Pirambu, Guilherme Julius Zacarias de Melo. ?Nestes momentos de adversidades, turbulência, eles vão com tudo para descontar no próximo rival, que desta vez seríamos nós. Vamos tentar segurá-los e deixar a bronca para o Palmeiras [adversário corintiano de domingo].?Guilherme de Melo mostra estar acompanhando o dia-a-dia do Corinthians. Sabe das reuniões entre jogadores e comissão técnica, da cobrança da torcida e até da seqüência de jogos que o adversário terá pela frente. ?Estamos bem informados sobre eles. Mas se tivermos a mesma garra e vontade do primeiro jogo, acredito que poderemos nivelar o confronto, pois a diferença técnica e grande,? reconheceu o mandatário da equipe sergipana.Uma coisa é certa. Para conquistar uma inédita vaga na segunda fase da Copa do Brasil, o Pirambu terá de fazer gol no Pacaembu. ?Com bastante precaução, já que partir para cima é uma tática suicida. Tentaremos segurar o 0 a 0 até o começo do segundo tempo. Se conseguirmos, aí sim tentaremos marcar um golzinho?, explicou o dirigente, que pagou nesta terça-feira os R$ 15 mil de prêmio pelo empate no jogo de ida com o Corinthians. ?Servirá de motivação extra. E se a vaga vier, mais R$ 30 mil já estão reservados.?Quando fala em motivação, Guilherme de Melo volta a enfatizar o medo de sua equipe. ?Recentemente, o Corinthians fez 5 a 0 no Pacaembu [sobre o Rio Claro, pelo Paulistão]. Tememos tomar uma goleada igual?, admitiu. Por isso, não descarta a substituição de um atacante por mais um zagueiro ou outro volante.O time sergipano desembarca na quarta-feira à noite em São Paulo. Ficará concentrado no Hotel Panamericano até a hora do jogo, sem fazer nenhum treino na capital paulista. ?Nossa vontade era a de chegar pela manhã e fazer uns trabalhos, mas nossas passagens [dadas pela CBF] vieram com um horário que nos pegou de surpresa?, revelou o presidente.

Agencia Estado,

27 de fevereiro de 2007 | 16h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.