Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Pirlo elogia McKennie e diz que norte-americano está 'mais profissional' na Juventus

Jovem de 22 anos já esteve envolvido em problemas fora de campo, quando deu uma festa em plena pandemia de covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2021 | 15h16

Técnico e ídolo da Juventus, Andrea Pirlo exaltou o meia norte-americano Weston McKennie neste sábado. O comandante elogiou seu jogador de apenas 22 anos, dizendo que ele está "mais profissional" comparado quando ele chegou à equipe de Turim em definitivo em março deste ano.

Atualmente, McKennie está em uma temporada bastante produtiva no meio-campo da Juventus, apesar dos problemas que a equipe vem enfrentando e pelo fato de só ter disputado 41 jogos somando todas as competições. O jogador, até acertar definitivamente com o clube italiano, estava emprestado junto ao Schalke 04. Pirlo explicou que seu atleta teve problemas fora de campo que atrapalharam seu rendimento com a camisa da 'Velha Senhora' até agora.

"Ele tem uma chance de começar", disse o técnico. A fala de Pirlo ocorre um dia antes do duelo decisivo da Juventus com o Milan, neste domingo, em partida que pode valer lugar na próxima edição da Liga dos Campeões. Atalanta no 3º lugar e os times de Turim e Milão estão empatados na tabela com 69 pontos. O Napoli, segundo colocado, tem 70.

"Ele tem perdido peso e isso é algo que temos de manter constantemente eu sua mentalidade", explicou o comandante. "Agora ele está concentrado e mais profissional comparando quando ele chegou. Ele tem de ser profissional 100% do tempo, e não 50%", completou.

POLÊMICA

Em abril, McKennie foi multado por promover uma festa em sua casa em Turim, em um momento crítico em que a Itália e o mundo atravessa uma pandemia de covid-19 que tem tirado a vida de milhares de pessoas diariamente. O norte-americano, ao lado do argentino Paulo Dybala e o brasileiro Arthur foram multados e, consequentemente, cortados dos compromissos da Juventus próximos ao episódio.

Além dos jogadores, outros 20 amigos de McKennie estavam festejam na casa do meio-campo. Na época, celebrações deste tipo eram proibidas na Itália como forma de conter a manifestação do novo coronavírus. Além disso, o país europeu estava passando por um período de toque de recolher, o que só agravou ainda mais a situação para os atletas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.