Pirlo volta atrás e admite seguir na seleção italiana

Aos 35 anos, meio-campista veterano já havia anunciado aposentadoria da equipe nacional após a Copa do Mundo

Agência Estado

26 de junho de 2014 | 09h24

Depois de ter anunciado que iria se aposentar da seleção italiana ao final desta sua participação na Copa de 2014, o meia Pirlo parece ter voltado atrás em sua decisão. Nesta quinta-feira, o veterano jogador de 35 anos de idade admitiu que poderá defender o time nacional caso haja interesse no seu futebol por parte do técnico a ser escolhido para o lugar de Cesare Prandelli.

O treinador da seleção italiana pediu demissão logo após a derrota por 1 a 0 para o Uruguai, na última terça, quando foram eliminados do Mundial. "Como já disse, por agora a minha decisão é me aposentar da seleção. Mas se o novo treinador achar que precisa de mim e me convocar, continuarei felizmente à disposição", revelou o craque da Juventus. 

Pirlo acumula 13 gols marcados em 112 partidas pela seleção italiana, pela qual estreou em 2002, quatro anos antes de ajudar o seu país a se sagrar tetracampeão mundial na Copa de 2006, na Alemanha. A Itália acabou eliminada deste Mundial realizado no Brasil depois de ter estreado com vitória sobre a Inglaterra e amargado derrotas para Costa Rica e Uruguai, fato que deixou a seleção na terceira posição do Grupo D da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.