Pisano é apresentado como reforço do Cruzeiro e vê pouca estatura como vantagem

Um dia depois de assinar contrato com o Cruzeiro por três temporadas, o argentino Matías Pisano foi oficialmente apresentado na manhã desta terça-feira, na Toca da Raposa II, como novo reforço do time. Revelado pelo Chacarita Juniors, o meio-campista de 24 anos de idade defendeu o Independiente, também da Argentina, nos dois últimos anos, e agora chegou confiante ao Brasil.

Estadão Conteúdo

12 de janeiro de 2016 | 13h12

O atleta tem como uma de suas características principais a habilidade, que ele acredita ser fruto principalmente de sua leveza - o meia possui apenas 61kg e 1,66m. E a própria estatura baixa é vista por ele como uma vantagem, embora hoje a média de altura dos jogadores seja cada vez maior no futebol mundial.

"Gosto de dar assistências para os companheiros, tenho boa movimentação. Vou procurar ter boa atuação. Melhor ser baixo. Tenho mais habilidade, me passo por baixo das pernas do marcador (risos). Quero ser campeão, o Cruzeiro é um clube muito grande, uma grande torcida. Quero dar minha contribuição", afirmou Pisano, com bom humor, na entrevista coletiva que concedeu durante a sua apresentação.

O reforço também comemorou o fato de poder defender um dos gigantes do futebol brasileiro e lembrou de dois ex-jogadores consagrados que já vestiram a camisa celeste. "Muito obrigado a todos, estou muito contente com a chegada ao Cruzeiro, muito feliz. Vou fazer todo o possível para marcar minha passagem pelo Cruzeiro. Uma estrutura muito bonita e grande, belos campos, diferente da Argentina, muito melhor. Sempre gostei, a classe dos jogadores, Ronaldo, Sorín, sempre gostei do futebol brasileiro e o Cruzeiro se mostrou interessado em mim e estou feliz. A torcida é muito grande, fanática, muito importante para todos nós jogadores", completou.

O vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, apresentou Pisano como reforço e comentou como se deu a contratação do meio-campista. "Fico feliz em anunciar a contratação do Matías Pisano. No jogo contra o River Plate pela Libertadores (2015), eu vi alguns lances, achei o jogador com a cara do Cruzeiro, jogador agudo, habilidoso. A história da contratação dele é curiosa, estava indo fazer um encontro de cortesia para o Pedrinho, nosso parceiro. No carro, no caminho, o Benecy (Queiroz, supervisor de futebol) nos informou que a gente havia ganho uma causa com o Independiente e na hora apresentei um vídeo do Pisano, falei que tinha a cara do Cruzeiro. Passamos para o presidente (Gilvan de Pinho Tavares) e iniciamos uma negociação que foi demorada. O Pisano é um jogador de destaque, que jogava em um time grande da Argentina, com destaque, e o Cruzeiro conseguiu contratar", contou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroMatías Pisano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.