Pitbull chega e diz gostar de pressão

O atacante Cláudio Pitbull foi apresentado nesta terça-feira como a nova promessa ofensiva do Santos para o restante da temporada 2005. Ele chega bem no momento da troca de técnicos - sai Gallo, entra Nelsinho Baptista - e se diz pronto para estrear. "Vou conversar com o treinador (Nelsinho) e se ele quiser, estou pronto para jogar no sábado."Pitbull foi contratado por empréstimo do Al Itthad, da Arábia Saudita, mas ele tem contrato com o Porto. O jogador ficará na Vila Belmiro até julho do ano que vem e sua multa custa US$ 3 milhões. O time da Arábia cobrou cerca de US$ 500 mil para liberar o atleta.Pitbull havia trabalhado com Gallo em 2002 no Grêmio e achou normal a queda do treinador, atribuindo-a às coisas do futebol. "Tenho muita admiração pelo Gallo, mas o futebol é assim: a cobrança vem todo o dia, principalmente numa equipe grande como o Santos".A pressão da torcida santista não preocupa Cláudio Pitbull, nem a cobrança que terá por estar substituindo atletas que se tornaram ídolos na Vila Belmiro, como Robinho e Deivid. "Todo jogador que está em clube grande sofre pressão e onde não há pressão não dá para mostrar personalidade. Sou uma pessoa que gosta de pressão, sei que a torcida cobra bastante, mas tem de cobrar mesmo porque o time é o que chega e é sempre campeão."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.