Pivô de polêmica, meia do Guarani é afastado da 'final'

Moreno foi punido pelo técnico Vágner Mancini por ter revelado conversa sobre 'mala-branca' do Corinthians

AE, Agência Estado

03 de dezembro de 2010 | 19h39

Pivô da polêmica sobre a "mala branca", o meia Moreno, do Guarani, foi afastado da partida contra o Fluminense, que poderá se sagrar campeão brasileiro no domingo, no Engenhão. O jogador foi punido pelo técnico Vágner Mancini e nem sequer irá viajar com o grupo do Guarani para o Rio de Janeiro.

"Não quero direcionar nada para Moreno. Mas ele sentiu o fato de ter falado. Foi infeliz no que disse, por isso não vai para o jogo", explicou o treinador. No início da semana, Moreno afirmou que um dirigente do Corinthians havia oferecido dinheiro como incentivo para vencer o líder Fluminense.

Como o tema mala branca tem perturbado a rotina do time durante a semana, nesta sexta Mancini aproveitou a coletiva para desabafar. Ele compreende que se ofereçam incentivos, mas aceitar é inadmissível. "O Ronaldo pode falar [de dar dinheiro do próprio bolso] como qualquer pessoa pode falar. Quem aceita é quem fica numa situação desfavorável perante a sociedade".

Apesar de negar que a mala branca tenha chegado à Campinas - tanto que cortou Moreno como forma de manter a imagem do grupo longe de desconfiança -, Mancini garante empenho total do grupo para sair como uma vitória ou pelo menos um empate do Engenhão. "O que temos é uma mala verde, dada pelo Guarani, que nós vamos usar para viagem. Não existe nada de mala branca. Existe o desejo de um time que foi mal no campeonato de honrar a camisa", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.