Dida Sampaio/AE - 23/12/2009
Dida Sampaio/AE - 23/12/2009

'Plano B' para Copa é exclusão de cidades, diz ministro

Caso as cidades não cumpram prazo de início das obras, Orlando Silva pensa em reduzir de 12 para 8 sedes

Tiago Décimo, Agência Estado

23 de abril de 2010 | 12h25

O ministro do Esporte, Orlando Silva, ameaçou retirar algumas das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. Na manhã desta sexta-feira, ele afirmou que o "plano B" do governo federal para o atraso das obras de construção dos estádios para o Mundial do Brasil é a "exclusão de cidades-sede" do torneio.

"Posso assegurar que se a cidade não cumprir o prazo de início de obras de 3 de maio, passa a ter o risco de exclusão da Copa", disse. "A decisão de fazer a Copa em 12 cidades foi do presidente Lula, para que todas as regiões do Brasil pudessem receber jogos, mas a Fifa só precisa de oito cidades, porque são oito os grupos de seleções. Então, nosso plano de contingência é eliminar cidades que não consigam cumprir os prazos."

O Brasil definiu 12 cidades como sedes da Copa do Mundo de 2014, mas algumas estão com o cronograma de obras atrasado, o que causa preocupações na Fifa e no governo federal. O ministro participa do Fórum Empresarial de Comandatuba, na Bahia, onde apresenta o painel Esporte como fator de desenvolvimento econômico e social para cerca de 300 empresários e executivos do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.