Carlos Moraes/Agência O Dia
Carlos Moraes/Agência O Dia

Plano do São Paulo é contratar Autuori nesta terça

Diretoria tricolor disfarça, mas negocia com treinador carioca que está de saída do Vasco

FERNANDO FARO, O Estado de S. Paulo

09 de julho de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - O São Paulo decidiu que Paulo Autuori é sua prioridade e espera acertar a contratação ainda hoje. O treinador deixou claro que não quer mais continuar no Vasco por causa do atraso no pagamento de salários e abriu o caminho para voltar ao Morumbi – ele comandou o Tricolor nas campanhas vitoriosas da Libertadores da América e do Mundial de Clubes de 2005. A tônica do adeus já havia sido dada no desembarque após a derrota para o Inter (leia mais abaixo) e a expectativa é que os cariocas confirmem hoje a saída. Só uma improvável reviravolta o manteria em São Januário.

Autuori foi escolhido como o principal alvo do São Paulo no último fim de semana, em uma reunião da diretoria, que, desde então, mantém sigilo sobre o tema. Ainda em dúvida sobre qual decisão tomar, o presidente Juvenal Juvêncio acredita que o perfil agregador do técnico é o melhor para o grupo – seria um contraponto ao momento que vivia Ney Franco, que deixou o clube com uma série de rusgas com os principais líderes do time. Autuori ainda tem a seu favor o enorme respaldo dos atletas, tanto que vários deles o apontam como o melhor técnico com quem já trabalharam. Rogério Ceni, por exemplo, é fã confesso do carioca.

Apesar do otimismo com a viabilidade do negócio, a diretoria evita dar o acerto como favas contadas e mantém a cautela. Embora o Tricolor esteja à frente nas negociações, outros clubes – como o Santos – estão à procura de um treinador e podem procurar o agora ex-vascaíno. Além disso, há a possibilidade de aparecer algum imprevisto e a negociação fracassar, por isso a versão de que nenhum treinador foi procurado será sustentada enquanto as conversas estiverem em andamento, e o acordo só será anunciado quando tudo estiver assinado.

Os dirigentes mantêm o discurso ponderado e negam qualquer tipo de contato com Autuori. "Ainda estamos analisando nomes dentro das possibilidades, mas não é só questão de qualidade, entram também questões financeiras e contratuais que alguns treinadores não estão acostumados", explicou o vice de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, que prorrogou para sexta-feira o prazo para o desfecho do caso. A esperança, no entanto, é que o anúncio seja feito ainda hoje caso tudo transcorra como o esperado.

AZARÃO

Preferido da torcida, Muricy Ramalho foi deixado de lado por enquanto e só será consultado caso a negociação com Autuori não avance. O comandante do tricampeonato nacional tem contra si a alta pedida salarial – quer receber cerca de R$ 700 mil mensais – e as desavenças com Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, possível candidato a suceder Juvenal no ano que vem. "Não existe nenhum tipo de restrição na diretoria", rebateu Jesus Lopes.

O diretor também não descarta procurar treinadores empregados. "Depende das circunstâncias, é algo que avaliamos". Nesse perfil, Cuca, do Atlético-MG, é o preferido.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo fcesportesfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.