Platini anuncia que respeito será o lema principal da Euro 2008

Presidente da Uefa quer intensificar no torneio a luta contra a violência, o racismo, a xenofobia e a homofobia

EFE

12 de março de 2008 | 12h09

O presidente da Uefa, o francês Michel Platini, anunciou nesta quarta-feira em Viena que o respeito como valor universal será o lema principal da Eurocopa 2008, que será disputada na Áustria e na Suíça em junho deste ano. "Respeito, na vitória e na derrota. É uma bela palavra, universal", disse Platini, em entrevista coletiva no Estádio Ernst Happel, em Viena, na abertura do tradicional seminário para os técnicos das 16 equipes que disputarão o torneio continental. "O torneio será o começo de uma campanha que se estenderá por todo o ano de 2008. O lema é respeito aos adversários, a seus hinos e torcedores. Estamos intensificando a luta contra a violência, o racismo, a xenofobia e a homofobia", afirmou. Nos 31 jogos da Eurocopa, os capitães das equipes se dirigirão ao público para pedir respeito ao hino da equipe adversária e aos árbitros, disse Platini. O presidente da Uefa também disse que fará o possível para que os portadores de necessidades especiais possam participar da festa da Eurocopa. "Nos jogos de quartas-de-final haverá um espetáculo que será dedicado a eles", disse. A Uefa quer aproveitar a Eurocopa para lançar uma mensagem a favor da proteção do meio ambiente, e para isso Platini disse querer "que o público compareça aos estádios em meios de transporte públicos". Ao todo, cerca de 8.300 jornalistas de todo o mundo se credenciaram para a Eurocopa da Áustria e da Suíça. Além disso, cerca de dois milhões de turistas são esperados para o evento. "Os locais onde serão realizadas as partidas são magníficos, com muitas atrações turísticas", disse Platini sobre as sedes do campeonato. O seminário reunindo os 16 técnicos e os presidentes das federações nacionais será realizado a partir da tarde desta quarta, em um hotel no centro de Viena. 

Tudo o que sabemos sobre:
Eurocopa 2008Michel PlatiniUefa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.