Platini: 'Copa no Brasil é como peregrinação a Jerusalém'

Presidente da Uefa diz que será uma honra para os jogadores disputar o Mundial na maior potência do futebol

Efe,

30 de outubro de 2007 | 15h50

O presidente da Uefa, o francês Michel Platini, disse que uma Copa no Brasil é como "uma peregrinação a Meca, a Santiago de Compostela ou a Jerusalém", pois é o "país que mais contribuiu ao futebol". Veja também: Brasil é confirmado como sede da Copa do Mundo de 2014 Brasil enfatiza preservação ambiental na apresentação na Fifa Paulo Coelho brinca: futebol é mais importante que sexo Imagens da cerimônia na sede da FifaAs cidades candidatas a sede da Copa do Mundo de 2014 Opine: o que você acha do Mundial no Brasil?  "É o país que venceu mais Copas, de onde saíram mais jogadores. Uma Copa do Mundo no Brasil é como ir em peregrinação a Meca, a Santiago de Compostela ou a Jerusalém. Para um jogador, o Mundial no Brasil é formidável", declarou. Platini foi, além disso, protagonista do discurso de agradecimento do presidente Lula, que em um momento de sua fala se dirigiu ao presidente da Uefa e declarou: "Choramos quando Platini marcou um pênalti contra nós. A nação chorou, mas também sorriu quando Romário marcou e Dunga levantou a Copa".

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014Michel PlatiniUefa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.