Claude Paris/AP
Claude Paris/AP

Platini critica Fifa e afirma que 'verdade será conhecida'

Cartola foi suspenso pelo Comitê de Ética da entidade

REUTERS

08 de outubro de 2015 | 07h50

O presidente da Uefa, Michel Platini, suspenso pelo Comitê de Ética da Fifa nesta quinta-feira, disse que irá lutar contra qualquer decisão contra ele e criticou o órgão regulador do futebol mundial. "Se o que está sendo relatado por conta das intenções da câmara de investigações do Comitê de Ética da Fifa é de fato verdade, nada irá me deter de garantir que a verdade seja conhecida", disse em nota, antes de o anúncio oficial da suspensão.

"Ninguém deve ter dúvidas da minha determinação para alcançar este objetivo", acrescentou. Platini foi suspenso por 90 dias, assim como o presidente da Fifa, Joseph Blatter, de forma inédita. A decisão inviabiliza o sonho do francês de assumir o lugar de Blatter. Platini é um dos principais concorrentes ao cargo nas eleições de fevereiro. Não se sabe mais se ele poderá concorrer.

Platini não conseguiiu explicar o dinheiro recebido da Fifa em 2011. Ele colocou no bolso US$ 2 milhões de Blatterm 2011, sem conseguir apresentar provas sobre o motivo do pagamento. A suspeita é de que o dinheiro teria sido um prêmio por não concorrer contra o suíço nas eleições daquele ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.