Platini minimiza jogos unilaterais da Liga dos Campeões

Michel Platini não vê necessidade de alterar o formato da Liga dos Campeões após a fase de grupos deste ano produzir uma enxurrada de jogos unilaterais, dolorosamente ilustrando a diferença de padrão entre alguns dos campeonatos nacionais.

BRIAN HOMEWOOD, REUTERS

08 de dezembro de 2011 | 21h42

"O futebol nunca é totalmente racional", disse o presidente da Uefa, rejeitando a ideia de que houve equipes "grandes" e "pequenas".

"Tentar dar uma explicação racional para resultados nunca é fácil. Temos que respeitar o que acontece em campo. Há sempre pessoas que são felizes e pessoas que são infelizes", afirmou.

"Falamos sobre os times pequenos, mas eu não acho que há equipes grandes e equipes pequenas na Liga dos Campeões, eu não gosto do termo equipes pequenas."

A fase de grupos terminou na quarta-feira com o Dínamo Zagreb perdendo por 7 x 1 em casa para o Olympique Lyon, um resultado que deu ao time francês vantagem sobre o Ajax Amsterdã para se qualificar para as oitavas de final.

A Uefa emitiu um comunicado negando que tenha havido apostas de padrões irregulares sobre o jogo após especulações da mídia de que a partida foi desleal, o que atraiu uma reação irada dos campeões croatas.

O Zagreb também foi derrotado por 6 x 2 pelo Real Madrid durante a campanha, perdendo todos os seis jogos e levando 22 gols.

Foi o segundo time a levar sete gols em um jogo do grupo nesta temporada depois do campeão belga Genk, que perdeu por 7 x 0 para o Valencia e que também foi derrotado por 5 x 0 para o Chelsea.

O espanhol Villarreal e o campeão romeno Otelul Galati também estiveram fora dos padrões, perdendo todos os seus jogos.

A situação do Grupo H, entretanto, foi resolvida com duas rodadas de antecedência, com Milan e Barcelona qualificados, deixando Viktoria Plzen e BATE Borisov para trás.

O Barcelona marcou nove gols contra o BATE em dois jogos e também derrotou o Plzen por 4 x 0.

"Há jogos em que o goleiro tem um dia ruim, a defesa foi reformulada, ou talvez uma equipe que já foi eliminada no último jogo e está totalmente desmotivada. Você pode ver isso de uma forma positiva ou negativa", disse o presidente da Uefa.

Platini foi igualmente filosófico sobre as surpresas chocantes, incluindo a classificação do APOEL Nicosia e a eliminação do Manchester United pelo Basel.

"Você não ganha uma partida na Liga dos Campeões porque você é um grande nome. Ninguém tem o direito de ganhar o tempo todo, eu sempre respeito os clubes do Chipre e da Suíça", disse.

"Há sempre os recém-chegados e eu não estou dizendo que isso é uma coisa ruim, nem uma coisa boa."

Tudo o que sabemos sobre:
FUTPLATINILIGACAMPEOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.