Platini quer proibir transferência de menores de idade na UE

Presidente da Uefa destaca a importância dos clubes atuarem como formadores de jogadores de futebol

EFE,

13 de julho de 2008 | 12h39

O francês Michel Platini, presidente da Uefa, propôs aos ministros da União Européia (UE) a proibição da transferência de jogadores menores de idade.Platini participou no sábado à noite em Brest (França) de um jantar de trabalho com os ministros de Assuntos Europeus da UE e entregou a eles um memorando de 16 pontos em nome das seis federações européias de esportes coletivos.O documento defende a especificidade do esporte e sua função social e reivindica a ajuda dos políticos para regular certas práticas, embora para que isso aconteça tenham que ser anuladas algumas práticas do Mercado Comum.Em entrevista publicado pelo diário Ouest-France, Platini argumentou que "não é lógico" que se permita hoje em dia que um jogador de Rennes ou de Brest de 14 ou 15 anos seja comprado por um grande clube da Inglaterra ou da Itália."Não se forma jogadores para vendê-los, é preciso formar para que joguem", disse o ex-atleta. "Não é possível que continuemos assimilando o esporte às leis da concorrência entre produtos", acrescentou."Primeiro, é preciso proibir as transferências de menores e depois permitir aos clubes desempenhar mais seu papel de formadores, estimulando a permanência dos jogadores", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
Michel PlatiniUefa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.