Sirli Freitas/Chapecoense
Sirli Freitas/Chapecoense

Plinio David De Nes Filho renuncia ao cargo de presidente da Chapecoense

Ex-mandatário seguirá ajudando o clube, mas já passou o bastão para Paulo Magro,

Redação, Estadão Conteúdo

01 de novembro de 2019 | 11h34

Afastado do cargo de forma provisória nas últimas semanas, Plinio David De Nes Filho renunciou ao cargo de presidente da Chapecoense. O ex-mandatário seguirá ajudando o clube, principalmente em ações que estão em andamento para buscar novas receitas, mas já passou o bastão para Paulo Magro, que deverá ficar até o fim do mandato, no próximo ano.

Com a morte de Sandro Pallaoro no acidente aéreo da LaMia, Plinio David De Nes Filho foi aclamado presidente duas semanas após a tragédia. Ele chegou a ser reeleito no fim de 2018, com a chapa "Juntos pela Chape". No entanto, optou por se afastar do cargo nos últimos dias.

A saída de Plinio foi revelada pelo próprio presidente em exercício Paulo Magro, que destacou o vínculo do ex-mandatário com o clube, por tudo o que aconteceu com a agremiação desde a tragédia de 2016.

NA TABELA

A Chapecoense vive seu pior momento no Brasileirão desde que subiu à elite do futebol brasileiro. Apesar de ter vencido o Atlético Mineiro, por 1 a 0, o time catarinense aparece apenas na vice-lanterna, com 21 pontos, contra 32 do Cruzeiro, o primeiro fora da zona de rebaixamento.

O próximo desafio da Chapecoense é no sábado, às 21h, diante do São Paulo, na Arena Condá, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.