PM evita briga, mas um acaba ferido

A ação rápida da Polícia Militar evitou que Avenida Giovanni Gronchi virasse área de confronto entre torcedores do São Paulo e Palmeiras antes do clássico entre as duas equipes pela Copa Libertadores da América. No entanto, o policiamento não conseguiu impedir que o motorista André Luiz da Silva, torcedor palmeirense, fosse ferido com uma pedrada na cabeça - arremessada por são-paulinos que estavam nas arquibancadas dentro do Estádio do Morumbi.A confusão começou cerca de 30 minutos antes da partida quando integrantes da Torcida Mancha Alviverde tentaram ultrapassar a área que os isolava dos torcedores do São Paulo na Avenida Giovanni Gronchi. A torcida do São Paulo já se preparava para o confronto quando soldados da cavalaria e do batalhão de choque da PM chegaram e evitaram a briga.A ação, porém, não impediu que são-paulinos que estavam dento do estádio - nas arquibancadas próximas ao Portão 14 - começassem a arremessar pedras contra os palmeirenses que se dirigiam às catracas do setor para eles reservado. Silva foi atingido. "Nem vi de onde veio a pedra. Só vi a confusão e, de repente, senti algo batendo na minha cabeça e fiquei tonto", disse o motorista, que levou três pontos na cabeça. "É um absurdo. Quando o jogo foi no Palestra Itália tinha mais policiais que torcedores e aqui não tinha alguém sequer para me levar até o ambulatório", desabafou Silva que se considerou com sorte, afinal poderia ter tido um ferimento bem mais grave. A PM, no entanto, prendeu três torcedores são-paulinos que estavam nas arquibancadas e foram responsabilizados pelo incidente.Vingança - Se você foi um daqueles torcedores que penou horas sob o sol para adquirir ingressos para o clássico e se revoltou com a ação dos cambistas que furavam as longas filas dos pontos de venda na maior cara-de-pau (até a chegada a polícia), sinta-se vingado. Nesta quarta, vários desses intermediários se desesperavam na tentativa de vender ingressos e muitos tiveram de repassá-los pelo preço de bilheteria para não ter maior prejuízo. O temor da chuva e do trânsito na Capital na véspera de feriado de Corpus Christi afugentou o torcedor e cerca de 10 mil ingressos sobraram nas bilheterias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.