Raphael Ramos/Estadão
Raphael Ramos/Estadão

PM pede a corintianos que cheguem cedo ao Pacaembu

Choque vai ter 300 policiais no estádio para a segurança de Corinthians e Palmeiras, domingo

Fábio Hecico e Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2014 | 14h01

SÃO PAULO - A Polícia Militar apresentou nesta sexta-feira de manhã, na sede do 2º Batalhão do Choque, o esquema de segurança para o clássico entre Corinthians e Palmeiras, domingo, no Pacaembu. O jogo é considerado de alto risco pelo comando da Polícia e a principal recomendação é a de que os corintianos cheguem cedo ao estádio.

Como os palmeirenses virão escoltados desde o Palestra Itália, a pé, e devem chegar ao Pacaembu por volta das 15h30, meia hora antes do apito inicial, os responsáveis pela segurança da partida pedem que os corintianos cheguem ao palco do clássico até as 15 horas. Tudo para evitar encontro entre as torcidas e possíveis brigas. Serão 2 mil palmeirenses com ingressos. Os corintianos já haviam adquiridos cerca de 16 mil entradas.

A PM espera que os torcedores corintianos atendam a convocação e se assentem até uma hora antes de a partida começar. Depois deste horário nenhum torcedor vai entrar no estádio com instrumentos musicais, bandeiras ou outros tipos de adereços que requerem vistoria. As bilheterias ficarão abertas apenas até o meio-dia, assim como o Museu do Futebol. A Praça Charles Miller será fechada às 11 horas para acesso de veículos.

A segurança será reforçada nas estações Clínicas e Paulista do Metrô. Na reunião da PM, com líderes das principais organizadas de Palmeiras e Corinthians, os corintianos se comprometeram a "sair mais cedo" rumo ao Pacaembu. Em torno de 300 a 400 torcedores deixarão a estação de Itaquera por volta das 10 horas. Assim como o grupo que vem no trem da CPTM e sai de Osasco (também entre 300 e 400 pessoas). Os palmeirenses se comprometeram a não utilizar o transporte público.

O trabalho de segurança do estádio será acompanhado por juízes e chefes de polícia de dois outros Estados, que serão sedes na Copa do Mundo de 2014. São eles: Cuiabá e Natal. A PM vai trabalhar com 300 homens do Choque. O efetivo total será definida no fim desta sexta-feira. Normalmente, são requisitados 150 policiais do 2º Batalhão de Choque. Desta vez, o grupo vai dobrar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.