Podemos ganhar de todos, diz herói da vitória argentina

Empolgado por ter marcado o gol salvador da Argentina no tempo extra, o meia Maxi Rodríguez disse após a vitória sobre o México, por 2 a 1, que a seleção do seu país pode ganhar de qualquer time na Copa do Mundo da Alemanha. Os sul-americanos pegam nas quartas-de-final os donos da casa, que eliminaram a Suécia."Estamos bem e podemos ganhar de qualquer um. Ganhamos porque insistimos mais que eles (mexicanos), buscamos o gol até o final. Esse resultado deu muita confiança para todos os jogadores", discursou. "Foi uma partida muito dura, o México tem uma equipe que nunca perde a bola", completou.Segundo o jogador do Atlético de Madrid, o placar apertado já era esperado. "Eles não nos surpreenderam porque sabíamos como eles jogam. Já enfrentamos eles em outras ocasiões. Mas, por sorte, consegui dar muitas alegrias para a nossa equipe e a todos que estão nos apoiando".Maxi Rodríguez aproveitou para comentar o golaço que marcou aos 8 minutos da prorrogação. "Foi incrível, um lindo gol marcado numa partida muito complicada. A princípio, não pensava em pegá-la (a bola, após passe de Sorín) porque vinha um pouco alta. Mas, mesmo assim, consegui dominá-la e pegar com jeito. Tive sorte que a bola tenha entrado".Já o treinador José Pekerman disse acreditar que a sua equipe não irá sentir os 120 minutos disputados neste sábado para o confronto com a Alemanha. "Espero que não nos afete. Vai ser uma partida muito esperada porque são duas grandes equipes, que já foram várias vezes campeãs. As duas seleções irão se respeitar muito".O atacante Hernán Crespo elogiou o esquema tático imposto pelo treinador da seleção mexicana, o argentino Ricardo Lavolpe. "Foram 120 minutos terríveis. Eles nos complicaram muito pela maneira que jogaram. Achávamos que iriam levar perigo nas bolas paradas, mas, mesmo com as precauções que havíamos tomado, sofremos o primeiro gol do jogo desta maneira. Mas foi muito bom poder empatar rápido."O jogador do Chelsea também comentou a vitória da Alemanha sobre a Suécia, por 2 a 0. "Não me surpreendeu o que fizeram hoje (sábado), mas eles melhoraram muito nesta partida. Eles jogaram uma partida excelente, estiveram muito firmes em todas as posições", analisou.Outro que falou do confronto da próxima sexta-feira foi o volante Javier Mascherano. "Sabemos que é uma partida importante porque vamos jogar contra os donos da casa, mas nós estamos tranqüilos", disse. "São duas boas equipes (Argentina e Alemanha), é uma pena que uma seja eliminada". O jogador disse acreditar que a sua equipe não irá sentir a pressão da torcida local. "A partir de agora, não sabemos quem é o favorito porque só irão sobrar equipes fortes. Estamos contentes de estar entre os oito melhores do torneio". Ele aproveitou para dar os parabéns aos colegas Lionel Messi e Juan Román Riquelme, que completaram 19 e 28 anos, respectivamente. "Agora vamos ver se poderemos comemorar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.