Carl Recine / Reuters
Carl Recine / Reuters

Pogba diz torcer por permanência de Solskjaer no Manchester United

Na avaliação do jogador francês, o treinador conseguiu recuperar a confiança e o moral do time inglês

Redação, Estadão Conteúdo

20 de março de 2019 | 17h30

O meia Paul Pogba está na torcida pela permanência de Ole Gunnar Solskjaer no comando do Manchester United para a próxima temporada. Na avaliação do jogador francês, o treinador conseguiu recuperar a confiança e o moral do time inglês nesta temporada, após dificuldades e atuações ruins sob o comando de José Mourinho.

"Queremos que ele permaneça. Os resultados foram ótimos. E eu tenho uma grande relação com ele. E ele também tem uma forte relação com os demais jogadores", disse Pogba, nesta quarta, em entrevista ao canal Sky Sports. "O Solskjaer merece isso, ele conhece o clube, sabe tudo sobre o Manchester. Ele é um técnico muito feliz e que resgatou a confiança dos jogadores."

Solskjaer foi contratado para comandar o Manchester de forma interina após a demissão de Mourinho em dezembro. E tem vínculo somente até o fim da atual temporada europeia. Ao assumir a equipe, o treinador emplacou uma sequência de 11 jogos de invencibilidade, sendo oito vitórias consecutivas logo de largada. No total, foram dez triunfos em 13 jogos do Campeonato Inglês. E mais a classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões.

"Isso nos deu a liberdade para jogar e curtir novamente o futebol, porque talvez tenhamos perdido um pouco disso com os resultados que tivemos antes", comentou Pogba, que teve problemas de relacionamento com Mourinho e era reserva até a chegada de Solskjaer - o norueguês devolveu o francês ao time titular.

"Acho que havíamos perdido confiança, acho que as coisas deram errado. Mas não gosto de falar do passado. Gosto de falar sobre o futuro, que é o que realmente interessa. Somos melhores agora e os resultados foram brilhantes", declarou Pogba, referindo-se ao quinto lugar do time na tabela do Inglês.

Com as datas Fifa agendadas para os próximos dias, o meio-campista voltará aos campos na sexta-feira, mas não será para defender o Manchester. Ele vestirá a camisa da seleção da França para o duelo contra a Moldávia, pelo Grupo H, fora de casa, na estreia das duas equipes nas Eliminatórias da Eurocopa de 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.