Andrew Yates/Reuters
Andrew Yates/Reuters

Pogba revela frustração por lesões, mas já projeta retorno aos gramados

Francês atuou apenas oito vezes na temporada; sua última partida foi em 26 de dezembro do ano passado, contra o Newcastle

Redação, Estadão Conteúdo

12 de abril de 2020 | 11h38

O francês Paul Pogba explicou os detalhes por trás de seus problemas de lesão nesta temporada que o tiraram de boa parte dos jogos dos Manchester United. Em entrevista ao podcast oficial do clube inglês, o meia comentou a frustração por ter ficado longe dos gramados, mas disse estar perto de voltar a jogar.

"Eu já voltei a treinar e dar toques na bola", disse o meia. "Estou frustrado há muito tempo. Agora estou quase lá, então só estou pensando a voltar a treinar totalmente com a equipe. Eu nunca tive algo assim em minha carreira. Isso me deixa com mais fome de voltar e me sair bem", emendou.

Um dos principais nomes do Manchester United, Pogba brilhou na goleada por 4 a 0 sobre o Chelsea que abriu a campanha no Campeonato Inglês. Logo depois, porém, veio a primeira lesão. Seu retorno estava marcado para o clássico contra o Arsenal, no fim de setembro. No entanto, um novo problema o impediu de voltar aos gramados.

Pogba entrou em campo apenas oito vezes nesta temporada. Sua última partida foi em 26 de dezembro do ano passado, contra o Newcastle. Com os recorrentes problemas de lesão, o francês teve de passar por cirurgia no tornozelo em janeiro e estava perto de estar apto para jogar quando as competições foram paralisadas em razão da pandemia do novo coronavírus.

"Eu tive uma lesão no pé contra o Southampton no início da temporada. Eu carreguei isso por muito tempo, treinando e tentando jogar com ela. Depois que parei, descobri que eu tinha fraturado. Quando eu voltei, eu joguei contra Watford e Newcastle e senti novamente. Então tive que operar e agora estou aqui", explicou o jogador.

Perguntado sobre se sentia falta da rotina de treinos e jogos, Pogba respondeu que sim e disse que está ansioso para voltar a disputar uma partida. No entanto, terá de segurar a ansiedade um pouco mais, uma vez que as ligas na Europa ainda não têm data definida para serem retomadas. O surto da covid-19 precisa estar controlado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.