Polêmica envolve filha de Tevez

Virou rotina a presença da filha de Tevez, a pequena Florencia, de 4 meses, nos jogos do Corinthians. Ela é adorada no clube, considerada um amuleto de sorte à equipe. Nos jogos em que o atacante entrou em campo com a menina, vitória corintiana: 3 a 2 sobre o Paysandu, 4 a 3 no Cruzeiro e 3 a 0 no Coritiba, ambos no Pacaembu, e 5 a 3 na Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. A cena paternal, contudo, não é bem vista na ordem médica, pois pode prejudicar o desenvolvimento e a saúde da menina. "É inconveniente fazer este tipo de marketing", ressalta Américo Bercsek, pediatra há 32 anos. "O ambiente, de muito barulho, pode causar estresse na criança, deixá-la irritante, agitada, chorosa, e prejudicar o sono à noite", diagnostica. De acordo com o pediatra, as diversas variações climáticas às quais Florencia acaba submetida, também são prejudiciais. Nos jogos no Pacaembu, enfrentou noites fria do inverno brasileiro. Diante do Cruzeiro, inclusive, caia uma garoa fina. Já em Campinas, contra a Ponte, encarou sol forte. "Nesta idade, o lactente tem de ficar em casa", observa Américo. A psicóloga Regina Brandão, acostumada a trabalhar com os marmanjos do futebol, também tem ressalvas contra a atitude de Tevez e o sentimento de Florencia. "Ela não entende nada, pois é muito novinha, mas tem a sensação do movimento, do barulho e pode ficar assustada, com medo", afirma. Teria afetada, então, a parte psicológica no futuro? "Não. Como o Tevez já a levou várias vezes ao campo, o que pode acontecer é ela se acostumar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.