Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Polêmica pode mudar nome do Etti

Desde sua fundação, o Etti Jundiaí causa polêmica na cidade com relação ao seu nome, o mesmo de uma marca de produtos da empresa que comanda o clube. Tanto, que o clube pode passar a se chamar apenas Jundiaí Futebol Clube em 2002, segundo o diretor de Futebol, Marcos Bagatella. Fundado em 1999, o Etti substituiu o Paulista de Jundiaí, equipe tradicional do interior que deixou de existir com a chegada do novo clube. "Além do nome, podemos também alterar o uniforme do time, deixando-o mais parecido com o do Paulista", se explicou o dirigente. Na verdade, o clube administrado pelo Grupo Parmalat, da Itália, estaria mudando sua estratégia em cima da marca Etti. Esta descaracterização da denominação do clube sempre foi questionada por parte da torcida, que ainda lembra o Paulista Futebol Clube, fundado em 1909. O Etti inicia em 20 de janeiro a disputa do Torneio Rio-São Paulo, em um ano que promete ser o mais importante para a história do clube. Além do torneio regional, o Etti disputa ainda a Copa do Brasil e a Série B do Campeonato Brasileiro, já que foi campeão da terceira divisão em 2002. O clube ainda não definiu um substituto para o técnico Giba, que não acertou sua renovação de contrato. Depois de descartar Vágner Benazzi e Lula Pereira, Marcos Bagatella, até admitiu que poderia contratar Márcio Araújo, atualmente ocupando o cargo de supervisor de Futebol do Palmeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.