Reprodução
Reprodução

Polêmicas marcam a vida de Adriano

Última confusão aconteceu neste sábado, quando uma jovem foi baleada na mão em seu carro

estadão.com.br

25 de dezembro de 2011 | 13h41

SÃO PAULO - O caso envolvendo Adriene Pinto, uma jovem de 20 anos que teve a mão baleada no carro de Adriano na madrugada deste sábado, no Rio, é apenas mais um para a coleção de episódios polêmicos na vida do jogador do Corinthians.

Os problemas pessoais mancharam a carreira do Imperador, que começou a chamar mais atenção pelos dramas do que por seu futebol.

Em 2006, Adriano foi flagrado por um jornal sueco em festas com bebidas alcoólicas, mulheres e cigarros. Fotos em baladas e atrasos em treinos viraram rotina na vida do atleta.

Uma das piores fases do atacante ainda estava por vir. Em 2009, o Imperador não se reapresentou à Inter de Milão após as Eliminatórias com a seleção brasileira. Ele chegou até a anunciar que iria abandonar o futebol por tempo indeterminado devido a problemas pessoais. Mas acabou no Flamengo.

No time rubro-negro, Adriano ficou fora do importante jogo contra o Corinthians na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro por causa de uma bolha no pé esquerdo. Jornais do Rio publicaram uma foto de um passeio de moto que teria causado o incidente. No entanto, o jogador disse que teria queimado o pé em uma lâmpada quente no jardim de sua casa.

Já no campo afetivo, sua vida também se mostrou conturbada. As brigas com a então noiva Joana Machado ficaram ainda mais em evidência quando ela encontrou Adriano em um baile funk na Vila Cruzeiro, uma favela do Rio. Revoltada, Joana danificou o carro do atleta e de outros jogadores do Flamengo.

Episódios envolvendo a favela onde cresceu também movimentaram a vida do atacante. Em 2010, o Imperador estava sob suspeita de entregar R$ 60 mil para um traficante da Vila Cruzeiro. Segundo o jogador, o dinheiro teria sido usado para pagar cestas básicas e não para ajudar o tráfico de drogas.

Em São Paulo, Adriano já causou dor de cabeça ao Corinthians. Em setembro de 2011, ele não compareceu ao treino no horário estipulado para continuar sua recuperação de lesão e recebeu uma multa da diretoria alvinegra.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansAdriano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.