Polêmico, Leandro segue liberado para driblar no São Paulo

Leandro será preservado durante os próximos dias. Tudo para que a polêmica envolvendo o atacante e boa parte do elenco santista, e até mesmo o técnico Vanderlei Luxemburgo, não pegue ainda mais fogo - se isso ainda for possível. O jogador ficará afastado de microfones, cinegrafistas e entrevistas pelo menos até o fim de semana, quando o São Paulo voltará a jogar pelo Campeonato Paulista - sábado à tarde, enfrenta a Ponte Preta, no Morumbi.Mas no que depender do técnico Muricy Ramalho, Leandro continuará dando muita dor de cabeça aos adversários. Também continuará sendo alvo dos pontapés e botinadas e, claro, alimentando polêmicas pelos dribles que chegam a beirar o abuso e o desrespeito. ?Falo para eles jogarem o que sabem e não ficar se preocupando se alguém vai pegar ou não?, avisa o chefe são-paulino.Com isso, Leandro, Ilsinho e Souza, os titulares mais técnicos do time do Morumbi, têm sinal verde para driblar para fúria dos zagueiros adversários. ?Em um determinado lugar do campo, qualquer um pode driblar. Eu só falo que tem de ser objetivo no drible. Não adianta driblar pra trás?, diz.Contra o Santos, no domingo, não foi a primeira vez que Leandro irritou os adversários. No clássico diante do Corinthians, a ?gracinha? custou um pontapé do volante Magrão, que foi expulso na mesma hora. Frente ao Juventus, há duas semanas, o atacante também inflamou as arquibancadas com suas jogadas de habilidade. ?Isso que é futebol. Parece que não pode mais driblar bonito?, comentou Muricy. ?Esse é o jeito dele. Vai para cima mesmo. Falo para ele e para o Ilsinho arriscarem mesmo. Tenho que explorar o que meus jogadores tem de melhor. E no futebol de hoje, com muito pouco espaço, o drible é uma arma para tirar alguém da frente?, emendou.A verdade é que nem Leandro, e nem qualquer outro jogador do São Paulo, está preocupado se está jurado ou não para um próximo encontro. ?O Leandro está tranqüilo, fazendo seu trabalho aqui. Isso que me interessa e não o que o Antônio Carlos [zagueiro do Santos] falou?, discursou do comandante são-paulino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.