Polícia aguarda resultado de exame de repórter agredido

O tumulto envolvendo jogadores e o técnico Leão aconteceu na noite desta quarta-feira, após a partida entre Goiás e Vitória

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

22 de julho de 2010 | 12h49

O delegado titular da 10ª Delegacia de Pau da Lima, em Salvador, na Bahia, Pedro Andrade, aguarda o resultado do exame de corpo de delito feito no radialista Roque Santos, da Rádio Metrópole, agredido pelo treinador do Goiás, Emerson Leão, e três jogadores do time, na noite desta quarta-feira.

Veja também:

link Leão e jogadores do Goiás são indiciados por agressão

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, o delegado já ouviu a vítima e os agressores e agora aguarda o resultado do exame para encaminhar o caso ao Juizado Especial Criminal, que definirá qual será a punição para o técnico Leão e os atletas Rafael de Miranda Moura, Romero Mendonça Sobrinho, mais conhecido como Romerito, e Marcos Alberto Skavinsky, o Marcão, responsáveis pelas agressões.

Romerito, que foi denunciado pelo radialista como um dos agressores, responderá também pelo crime de desacato à autoridade. Ele desrespeitou a ordem de um policial do Batalhão de Choque da Polícia Militar, responsável pela segurança no local do jogo.

O tumulto aconteceu na noite desta quarta-feira, após a partida entre Goiás e Vitória, válida pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio Barradão, em Salvador, que terminou empatada por 2 a 2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.