Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Polícia conclui inquérito e inocenta Dudu, ex-Palmeiras, de acusação de agressão à ex-mulher

Relatório final afirma que não há provas para detectar que jogador agrediu Mallu Ohanna em junho do ano passado

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2021 | 17h09

O atacante Dudu, ex-Palmeiras, foi inocentado pela Polícia Civil da acusação de agressão movida pela ex-mulher, Mallu Ohanna. O jogador está agora no Al Duhail, do Catar. O relatório final da delegada Adonilza Lopes de Oliveira, responsável pela 9ª Delegacia de Defesa da Mulher, feita na última terça, narra que durante a investigação não foram encontradas provas que sustentassem que o atacante cometeu agressões.

No documento de 33 páginas, a conclusão aponta que a análise técnico-jurídica não trouxe evidências de agressão. "Impele concluir que não há elementos para o indiciamento de Eduardo Pereira Rodrigues (Dudu)", escreveu a delegada. A Polícia Civil também apurou que em vez de Dudu ter agredido, foi o jogador quem foi vítima de violência cometida pela ex-mulher.

"Conclui-se não ser possível afirmar com certeza que as lesões leves ostentadas pela vítima foram causadas pelo investigado, contudo, em sentido contrário, pode-se afirmar seguramente que as lesões apresentadas pelo investigado foram praticadas pela vítima", escreveu a delegada. O relatório destaca que durante os depoimentos de Mallu e de testemunhas de acusação foram encontradas contradições.

A acusação contra Dudu teve início em junho do ano passado, durante uma briga entre os dois no condomínio onde viviam em São Paulo. Na denúncia, Mallu Ohanna abriu um Boletim de Ocorrência em que disse ter sido agredida com socos e puxões de cabelo. A investigação recaiu sobre diversas crises do casal, incluindo até um desentendimento em fevereiro durante o Carnaval. O episódio envolve até a ex-participante do Big Brother Brasil Munik Nunes, com quem Dudu teve um caso.

O relatório confirma a versão do laudo pericial feito pelo Instituto de Criminalística de São Paulo em novembro. Nesse trabalho, a conclusão foi que que não havia provas suficientes para comprovar a versão de Mallu Ohanna. A análise assinada pela perita criminal Vilma Menegasso Soares apresenta 258 páginas baseadas nos vídeos do sistema de segurança do condomínio onde aconteceu a confusão.

O caso segue agora continua para ser apurado pelo Ministério Público. Dudu deixou o Palmeiras em julho e desde então está no futebol do Catar. A equipe dele, inclusive, vai disputar a próxima edição do Mundial de Clubes como representante local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.