Montagem/AP
Montagem/AP

Polícia Federal se prepara para fazer busca na sede da CBF

Objetivo é apreender documentos referentes a vários contratos

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2015 | 21h50

Após recolher documentos na sede da Klefer, empresa de marketing esportivo de propriedade do ex-presidente do Flamengo Kleber Leite e parceira da CBF, agentes da Polícia Federal pretendem ir até a sede da CBF. Inicialmente, a intenção era ir ao prédio localizado na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, ainda na noite desta quarta-feira. Mas até as 23 horas não haviam chegado, segundo informações de assessores da entidade. Os agents têm mandato de busca e apreensão de documentos e serão recebidos por responsáveis pelo departamento jurídico da entidade.

O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, disse ter recebido a informação da "visita'' da Polícia Federal. "Eu não fiquei lá porque o dia foi corrido e preciso descansar um pouco. Mas temos gente do departamento jurídico, administrativo, de tecnologia da informação para atendê-los (os agentes) em tudo que solicitarem. Serão muito bem recebidos'', disse, garantindo que todos os documentos e informações que forem solicitados serão entregues às autoridades.

Feldman confirmou que uma reunião extraordinária entre diretores da entidades determinou, no início da noite desta quarta-feira, o afastamento de José Maria Marin da entidade "até a definitiva conclusão do processo''. Durante o dia, Marin havia sido banido da Fifa.

Também reiterou a posição da entidade de fazer uma nova análise de todos os contratos feitos em administrações anteriores à de Marco Polo Del Nero que ainda estejam em vigor.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.