Polícia identifica santista que matou palmeirense

Bruno Richard Clementino, de 24 anos se apresentou nesta terça-feira no 2.º Distrito Policial de São Bernardo, mas não será preso

GLAUCO DE PIERRI E VANDERSON PIMENTEL, O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2014 | 23h05

Segundo a Polícia Civil de São Paulo, o torcedor do Santos responsável por atropelar e matar o palmeirense Leonardo da Mata Santos, no último domingo, em um confronto entre as duas torcidas na rodovia Anchieta é Bruno Richard Clementino, de 24 anos - ele já tem passagem pela polícia por confronto entre torcidas.

Bruno se apresentou nesta terça-feira no 2.º Distrito Policial de São Bernardo do Campo (SP), que investiga o caso, e assumiu que estava ao volante no momento do atropelamento. Ele foi levado por André Macedo Apocalipse, que era o principal suspeito pelo fato do veículo usado no crime, um Audi A3 de cor prata, ser de sua mãe. André estava no carro, mas no banco do passageiro.

Segundo fontes da Polícia Civil, os depoimentos foram considerados satisfatórios e não apresentaram contradições.

Integrante da Torcida Jovem do Santos, Bruno se envolveu em uma briga de torcida em 2009, no Vale do Anhangabaú, na região central da capital - os santistas entraram em confronto com integrantes da Torcida Independente, do São Paulo. Fichado pela polícia na ocasião, Bruno teve a vida facilitada porque o inquérito foi arquivado.

Os dois torcedores do Santos foram liberados após o depoimento. André Macedo Apocalipse não terá problemas com a Justiça. Já Bruno será indiciado por homicídio culposo (quando há intenção de matar), com eventual dolo, se a investigação assim concluir.

Como não foi preso em flagrante, o torcedor responsável pelo atropelamento poderá esperar seu eventual julgamento em liberdade. Apesar de pouco provável, não está descartada a hipótese da Justiça pedir a sua prisão preventiva.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCPalmeirasviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.