Reprodução/ Twitter
Reprodução/ Twitter

Polícia identifica suspeito de matar torcedor do Cruzeiro antes do clássico com Atlético-MG

Rodrigo Marlon Caetano Andrade, de 25 anos, foi baleado durante briga entre torcidas de rivais mineiros

Redação, Estadão Conteúdo

07 de março de 2022 | 20h55

O suspeito de matar o cruzeirense Rodrigo Marlon Caetano Andrade, de 25 anos, durante uma briga entre torcedores de Atlético-MG e Cruzeiro, horas antes do clássico realizado no domingo, no Mineirão, pela nona rodada do Campeonato Mineiro, foi identificado pela Polícia Militar nesta segunda-feira. Ele ainda não foi localizado, mas outras duas pessoas foram presas.

"A PM passou toda a madrugada trabalhando na identificação da autoria do homicídio e dos envolvidos nas brigas acontecidas ontem (domingo) por conta do clássico. Dois indivíduos foram presos e uma motocicleta apreendida utilizada no crime. Um terceiro, autor do homicídio, também já foi identificado pela PM que segue na captura", disse o tenente-coronel Flávio Santiago.

Rodrigo Marlon Caetano Andrade, vítima de mais uma briga entre torcedores, foi enterrado na tarde desta segunda-feira, no Cemitério Municipal de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele foi ferido no tórax e sofreu uma parada cardíaca, antes de morrer. Ele deixou um filho de cinco anos.

A Polícia Civil confirmou que um procedimento foi instaurado para apurar o caso. A investigação está sendo acompanhada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

A CONFUSÃO

O bairro Boa Vista, na Região Leste de Belo Horizonte, virou um palco de guerra entre torcedores de Atlético-MG e Cruzeiro na manhã deste domingo. O clássico foi usado como desculpa para o conflito. Conforme as filmagens publicadas nas redes sociais, mais de 50 pessoas participaram da confusão. Duas pessoas foram baleadas, incluindo Rodrigo Marlon Caetano Andrade, que não resistiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.