Suzanne Plunkett/Reuters
Suzanne Plunkett/Reuters

Polícia inglesa investiga novo caso de racismo da torcida do Chelsea

Caso teria ocorrido novamente em estação de trem, em Londres

Estadão Conteúdo

02 Março 2015 | 11h21

Menos de um mês depois das imagens que chocaram o mundo, nas quais impede um francês negro de entrar em um vagão do metrô, a torcida do Chelsea pode ter sido protagonista de um novo caso de racismo. A polícia inglesa admitiu que está investigando um possível caso de descriminação que teria acontecido após a conquista da Copa da Liga Inglesa, no último domingo, com a vitória por 2 a 0 sobre o Tottenham em Wembley.

De acordo com a investigação, alguns torcedores do Chelsea teriam mostrado comportamento discriminatório e abusivo novamente em um trem, desta vez de Londres para Manchester, horas depois da decisão em Wembley. Os policias chegaram a ser chamados à estação Stoke e pediram para que quatro homens deixassem o vagão.

Os oficiais confirmaram que atenderam a "relatos de racismo e comportamento abusivo feitos por muitos passageiros, que disseram que tratava-se de uma torcida de futebol". Depois de falar com duas testemunhas, a polícia garantiu que a investigação terá prosseguimento.

No dia 17 de fevereiro, torcedores do Chelsea que estavam em Paris para acompanhar o duelo com o PSG, pela Liga dos Campeões, foram filmados impedindo um francês de entrar no vagão do metrô por ele ser negro, aos gritos de "somos racistas, somos racistas, e assim gostamos de ser". A polícia ainda investiga este caso.

Mais conteúdo sobre:
futinter futebol Chelsea racismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.