Polícia investiga Ashley Cole por suspeita de tiros no Chelsea

A polícia está investigando a denúncia feita por um jornal de que o lateral-esquerdo da seleção inglesa Ashley Cole acertou acidentalmente um estagiário do Chelsea com um tiro de uma arma de ar comprimido, no centro de treino do clube.

REUTERS

28 de fevereiro de 2011 | 12h23

O jornal News of the World afirmou no domingo que um homem de 21 anos foi atingido por uma bala no CT de Cobham, a sudoeste de Londres.

"Nós confirmamos que, apesar de nenhuma acusação ter sido feita em relação ao incidente, a questão nos chamou atenção através da imprensa e nós vamos entrar em contato com o clube para determinar se foi cometido algum crime", disse um porta-voz da polícia local nesta segunda-feira.

De acordo com a imprensa, o jogador de 30 anos atirou sem querer usando uma arma de ar comprimido de calibre .22 -- a arma mais potente que pode ser usada sem qualquer licença na Grã- Bretanha.

Uma testemunha disse que o homem caiu no chão e "sangrou bastante".

Funcionários do Chelsea cuidaram do homem ferido, que foi identificado como o estudante de ciências esportivas Tom Cowan, de acordo com reportagens. Ele não precisou ser hospitalizado.

O Chelsea afirmou em comunicado que investigou totalmente o incidente e que tomou as medidas necessárias.

(Reportagem de Stefano Ambrogi)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTINGLESCHELSEACOLE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.