JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Polícia Militar prepara esquema especial para partida do Corinthians

Segurança será reforçada tanto dentro quanto na parte externa do Itaquerão

O Estado de S. Paulo

16 de maio de 2014 | 12h14

SÃO PAULO - A partida entre Corinthians e Figueirense, no próximo domingo, será um teste para a Copa do Mundo em todos os sentidos. O jogo vai ter policiamento reforçado na Arena Corinthians, já visando a estreia do maior torneio de futebol do planeta, disputada entre Brasil e Croácia. A segurança, que terá um efetivo de 900 policiais militares, atuará tanto na parte de fora quanto no interior do estádio.

"O nosso efetivo foi escalado para um público estimado de 40 mil pessoas e utilizaremos das mais variadas modalidades do policiamento, com profissionais especialistas em trânsito e também um batalhão territorial", disse Sérgio Marques, capitão porta-voz da Polícia Militar em São Paulo, à Rádio Estadão.

O capitão divulgou ainda uma nova estratégia de segurança, dentro do estádio, funcionando em conjunto com a segurança privada, contratada pelos organizadores do evento. "A polícia militar estará com 150 homens dentro da Arena Corinthians, em um local conhecido como sala de pronta-resposta. Eles serão utilizados exclusivamente se existir uma perturbação à ordem pública, como briga de torcidas, ou então se os agentes privados não derem conta do recado. Em caso de confusão, a PM vai agir dentro dos parâmetros legais e reestabelecer a ordem".

A medida, segundo Sérgio Marques, é exatamente a mesma que será utilizada durante os seis jogos da Copa do Mundo em São Paulo. "Nós fizemos um planejamento exaustivo e entraremos na atividade operacional com um efetivo de 4265 homens diretamente na Copa", disse ele, destacando o investimento feito pela Polícia Militar do Estado de São Paulo para o evento, com novos equipamentos de segurança tanto para os policiais quanto para os cavalos da PM.

Apesar do foco estar no Itaquerão, outras áreas também estarão sob os olhares da Polícia Militar durante a Copa do Mundo. "Estamos trabalhando também nos aeroportos, centros de treinamentos que serão utilizados por seleções, eventos como a Fan Fest e reforçamos o nosso efetivo no transporte público".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.