LaPresse| Divulgação
LaPresse| Divulgação

Polícia realiza prisões por manipulação de resultados na Itália

Suspeitos teriam sido responsáveis por articular placares de jogos da segunda divisão

Estadão Conteúdo

23 de maio de 2016 | 13h44

A polícia italiana prendeu nesta segunda-feira 10 pessoas suspeitas de envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados do futebol local. Os detidos fazem parte da Camorra, a máfia napolitana, e teriam sido responsáveis por articular os placares de duas partidas da segunda divisão do país na temporada 2013/2014.

De acordo com a polícia, os jogos investigados neste mais recente escândalo do futebol italiano envolvem o clube Avellino. No primeiro, a equipe venceu o Reggina por 3 a 0, enquanto no segundo, perdeu para o Modena por 1 a 0. 

Os investigadores revelaram que durante a partida entre Avellino e Reggina, interceptaram um dos suspeitos em uma chamada telefônica e o ouviram dizer: "Nós temos que comer três almôndegas". O número de "almôndegas" seria justamente o de gols do Avellino.

Além dos 10 detidos, a polícia colocou três jogadores que eram do Avellino sob investigação: o então capitão do time Francesco Millesi, o já aposentado Luca Pini e até o atual defensor do Genoa Armando Izzo, que inclusive integrou os treinamentos da seleção italiana na semana passada.

Tudo o que sabemos sobre:
AvellinoCamorraRegginaItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.