Divulgação/Europol
Divulgação/Europol

Polícia prende 11 pessoas em investigação de manipulação de resultados na Europa

Foram realizadas 13 buscas em residências e outras 15 em veículos em diferentes localizações na Eslovênia e na Sérvia

Estadão Conteúdo

19 de dezembro de 2017 | 14h58

O Escritório Europeu de Polícia (Europol) anunciou nesta terça-feira ter realizado 11 prisões pelo continente em meio às investigações sobre corrupção no esporte. Foi descoberta uma organização de crime internacional envolvida em apostas ilegais e manipulação de resultados no futebol.

Atlético de Madrid denuncia Barcelona à Fifa por assédio a Griezmann

Leia Também

Mais notícias

De acordo com a Europol, foram realizadas 13 buscas em residências e outras 15 em veículos em diferentes localizações na Eslovênia e na Sérvia, resultando na prisão de 11 pessoas. Esta "rede criou uma plataforma online ilegal com o objetivo de transmitir grandes apostas para apostadores asiáticos", explicou a polícia.

"Os criminosos são suspeitos de envolvimento em tentativas de manipular partidas de futebol profissional em países como, pelo menos, Sérvia, Macedônia e República Checa. O grupo organizado destas atividades realizava apostas, primeiramente, no mercado asiático, onde garantiam ganhos financeiros consideráveis por já conhecerem os resultados das partidas", explicou.

A Europol explicou que a investigação começou em março, quando a polícia eslovena "percebeu que o grupo de crime organizado havia criado diferentes sites como parte de uma plataforma de apostas ilegais utilizada para manipular eventos esportivos em diversos países europeus".

De acordo com a Europol, será difícil identificar os apostadores porque o site criado pela organização garante total anonimato das transações financeiras. "O grupo desenvolveu sinergia com outros grupos criminais de primeiro nível em diferentes países, para investir dinheiro conquistado em outros crimes sérios, como tráfico de drogas", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.