Polícia sul-africana diz que goleiro morreu ao proteger namorada

Polícia sul-africana diz que goleiro morreu ao proteger namorada

De acordo com investigações da polícia local, Senzo Meyiwa entrou na frente de Kelly Khumalo e acabou levando um tiro em seu peito

O Estado de S. Paulo

27 de outubro de 2014 | 09h06

O goleiro Senzo Meyiwa foi morto na noite deste domingo ao tentar proteger sua namorada. De acordo com a polícia, os intrusos entraram na casa de Kelly Khumalo, em Vosloorus, cidade localizada na província de Gauteng, próxima de Johannesburgo, para roubar objetos de valor, e após ver os ladrões irem na direção dela, o goleiro de Orlando Pirates e também da seleção sul-africana entrou em sua frente e acabou levando um tiro no peito.

"Dois homens entraram na casa e exigiram celulares, dinheiro e outras coisas de valor. Senzo tentou proteger Kelly porque um dos homens apontou uma arma para ela", disse o policial Sizakele Nkosi-Malubane aos jornalistas que estavam no local, afirmando também que havia outro assaltante que ficou do lado de fora da casa.

O caso de Meyiwa, que foi declarado morto a caminho do hospital Botshelong, ainda deve render polêmica na África do Sul. A polícia local oferece até 150 mil rands (R$ 34 mil) de recompensa para quem ajudar a prender os três homens que participaram do assassinato do goleiro. "Podemos garantir a todos os sul-africanos que faremos tudo que pudermos para pegar os assassinos de Meyiwa", disse a polícia da África do Sul em sua conta no Twitter.

Meyiwa foi capitão da África do Sul nos últimos quatro jogos pelas Eliminatórias da Copa Africana de Nações, sem levar nenhum gol, e jogou sábado, quando seu time avançou para as semifinais da Copa da Liga Sul-africana. O clássico da Liga local entre os rivais de Soweto Orlando Pirates e Kaiser Chiefs no próximo fim de semana foi adiado devido à morte do jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.