Stephane Mahe/ Reuters
Stephane Mahe/ Reuters

Polícia suspende busca por avião desaparecido com o jogador Sala

Segundo dia também terminou sem notícias positivas em relação ao paradeiro da aeronave em que viaja o argentino

Redação, Estadão Conteúdo

23 Janeiro 2019 | 17h06

O segundo dia de buscas pelo avião desaparecido com o jogador Emiliano Sala também terminou sem notícias positivas. Como na terça-feira, a polícia de Guernsey, na Inglaterra, informou nesta quarta que suspendeu a operação por falta de visibilidade, ainda sem qualquer pista do paradeiro do argentino.

"Depois de uma intensiva busca utilizando muitos aviões e um barco salva-vidas pelas últimas nove horas, nós não encontramos qualquer pista do avião desaparecido", declarou o chefe das operações, David Barker. Ele explicou ainda que a polícia só tomará uma decisão sobre a possibilidade de abrir um novo dia de buscas na manhã desta quinta.

Em entrevista ao jornal francês L'Equipe, Barker tentou manter o otimismo, apesar de admitir que as chances de encontrar Sala vivo são pequenas. "Ninguém aqui vai desistir. Estamos determinados a encontrar os dois homens vivos", afirmou. "Se eles estiverem na água, devo dizer que suas chances de sobrevivência são quase zero, porque o mar está muito frio."

O chefe das operações de busca também divulgou nesta quarta-feira o nome da outra pessoa que estava a bordo do avião. Trata-se do piloto David Ibbotson, britânico de 60 anos, que também continua desaparecido.

Sala estava a bordo de um pequeno avião que desapareceu na noite de segunda, a cerca de 20 quilômetros ao norte da ilha Guernesey, próximo ao Canal da Mancha. A guarda costeira recebeu um alerta às 20h23 (horário local, 17h23 no horário de Brasília) de que uma aeronave leve tinha saído do radar, iniciando uma grande operação de busca e resgate.

O atacante de 28 anos acabara de se transferir do Nantes para o Cardiff, do País de Gales, que disputa o Campeonato Inglês. Sala, inclusive, estava no avião rumo à cidade galesa justamente para assinar seu contrato com o clube que pagou 15 milhões de libras (aproximadamente R$ 74 milhões) na negociação.

Em sua carreira, Sala praticamente só atuou no futebol francês. Ele deixou a Argentina ainda na juventude para reforçar a base do Bordeaux. Após ser promovido ao time principal do clube, passou a ser emprestado para times menores, até se transferir para o Nantes, em 2015.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.