Polícia veta 10% de ingressos para Inter em 1ª final, mas confirma torcida mista

A Brigada Militar, a Polícia Militar do Rio Grande do Sul, vetou nesta segunda-feira que o Grêmio ceda 10% dos ingressos do primeiro jogo da final do Campeonato Gaúcho à torcida do Internacional. Para as autoridades, não haveria segurança suficiente para os cerca de 5.500 torcedores colorados que iriam assistir ao jogo na Arena Grêmio. A Brigada liberou entrara para apenas 3.500 visitantes.

Estadão Conteúdo

20 de abril de 2015 | 20h49

Em compensação, as autoridades permitiram a presença da torcida mista, assim como havia acontecido no clássico disputado no Beira-Rio, ainda pela primeira fase do Gauchão. A torcida mista, que reunirá fãs dos dois times no mesmo espaço, terá 1.000 assentos, na conta dos 3.500. Os 2.500 bilhetes restantes serão divididos entre cadeiras Superior Sul (1.900) e camarotes do setor sul (600).

A decisão da Brigada de vetar a entrada de 5.500 torcedores visitantes desagradou à diretoria gremista. "Realizamos reuniões com todas as partes envolvidas, mas hoje à tarde a BM [Brigada Militar] comunicou ao clube que somente concordava com 3.500 torcedores visitantes, para os quais poderia garantir toda a segurança necessária", afirmou Gustavo Zanchi, CEO do Grêmio.

O mandatário disse que o clube está investindo no estádio para permitir maior presença dos visitantes, incluindo espaço adequado para a torcida mista. "O Grêmio reitera o seu objetivo de ter 10% da Arena para a torcida visitante nos clássicos e seguiremos trabalhando para isto, cabendo neste momento respeitar a decisão da BM", declarou.

A primeira partida da final estadual está marcada para as 16 horas deste domingo, na Arena do Grêmio. A volta será disputada no domingo seguinte, no Beira-Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioInternacionalingressos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.