Policial italiano é condenado por morte de torcedor

Um agente policial italiano foi condenado a seis anos de detenção, nesta terça-feira, por matar um torcedor da Lazio em novembro de 2007. Na ocasião, o policial tentou controlar uma briga entre torcedores da Juventus e da Lazio, em Arezzo, e disparou contra o pescoço de Gabriele Sandri, de 28 anos, um DJ de Roma.

AE, Agencia Estado

14 de julho de 2009 | 17h19

Luigi Spaccarotella foi declarado culpado por imprudência pelo Tribunal de Arezzo, o que causou indignação entre os presentes no julgamento, sobretudo os parentes da vítima. A princípio, o policial era julgado por assassinato.

A mãe de Sandri passou mal após o anúncio do veredicto e precisou de uma ambulância. O pai, prometeu apelar. Os amigos iniciaram uma gritaria ainda no tribunal e só terminaram o protesto do lado de fora.

Em sua defesa, Spaccarotella reconheceu o erro e afirmou ter atirado apenas para dispersar a briga, sem apontar para Gabriele Sandri, que estava sentado dentro de um carro. O incidente gerou na época revolta entre torcedores italianos de outras equipes, como Milan e Roma, e inúmeros novos confrontos com policiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.