Polônia tem que atacar para levar vaga, diz Lewandowski

A duas rodadas do final das Eliminatórias Europeias da Copa, o atacante Lewandowski avalia que, para que a seleção da Polônia saia do quarto lugar do Grupo H e se classifique para o Mundial em 2014, a melhor estratégia é atacar e marcar gols. "Ainda temos chance de classificação, mas, para isso, precisamos vencer", disse o principal jogador polonês na atualidade. "E não é uma questão de querermos ou não: precisamos atacar e marcar gols!", argumentou, em entrevista ao site da Fifa.

AE, Agência Estado

10 de outubro de 2013 | 18h29

A Polônia enfrenta a Ucrânia nesta sexta-feira, em Kharkov, e a Inglaterra na próxima terça, em Londres. Com 13 pontos, depende de vitória nos dois jogos e ainda precisa contar com o tropeço de Montenegro, em terceiro lugar com 15 pontos. Mas a vantagem é que faz confrontos diretos com ingleses, líderes com 16 pontos, e ucranianos, vice-líderes com 15.

O problema é que da última vez que enfrentou ingleses e ucranianos nas Eliminatórias, o resultado foi amargo para a Polônia. Os poloneses obtiveram um empate de 1 a 1 contra a Inglaterra e perderam de 3 a 1 para a Ucrânia, ambos em casa.

Para Lewandowski, os empates nos jogos contra Moldávia e Montenegro foram os responsáveis pela situação que a equipe enfrenta agora. "Tivemos muitas chances de gol e se tivéssemos aproveitado, teríamos agora quatro pontos a mais. E isso significaria a liderança na tabela", explicou o atacante, que joga no Borussia Dortmund, da Alemanha.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa de 2014Lewandowski

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.