Ponte adota cautela contra São Paulo

O técnico da Ponte Preta, Oswaldo Alvarez, está disposto a colocar de lado seu esquema ofensivo para enfrentar o São Paulo, domingo à tarde, no Morumbi, pela sétima rodada do Torneio Rio-São Paulo. Ele deve abandonar, pelo menos de início, o 4-3-3 para adotar o tradicional 4-4-2. A dúvida está no ar, mesmo porque o objetivo é confundir o adversário para manter a liderança da competição. "Nesta hora vale tudo, mesmo porque tanto o Nelsinho(Baptista) como eu nos conhecemos muito bem", justificou Vadão, que tomou alguns cuidados especiais para evitar a ação de possíveis "espiões" nos treino tático desta sexta-feira.O segredo, portanto, passa a ser uma arma de Vadão para surpreender ao velho amigo Nelsinho, com que trabalhou no começo da década de 90 no Mogi Mirim. Na época, Nelsinho era técnico e Vadão ainda preparador físico.Apesar do ambiente amigável, a Ponte prepara uma verdadeira operação de guerra para superar o São Paulo. O curioso é que a presença de três atacantes deve ser descartada, mesmo funcionando bem nas vitórias sobre o Botafogo-RJ, por 2 a 0, pelo Rio-SP , e na goleada sobre o Coritiba, por 4 a 1, pela Copa do Brasil. "São situações diferentes, porque estes dois jogos foram disputados dentro de casa", despista Vadão, que tem elogiado muito a postura tática do novato Lucas, que forma o ataque ao lado de Jean e do artilheiro Washington, com seis gols na competição.Apesar dos elogios, Lucas deve perder a vaga no time. Em seu lugar entraria um meio-campista. Adrianinho, Humberto e Caíco, recém-contratado, disputam a preferência do treinador. Esta dúvida será levada até momentos antes do jogo, pelo menos na sua divulgação oficial. "Entre os jogadores nós vamos falar na palestra de sábado", explicou Ivo Secchi, auxiliar-técnico, querendo evitar um desgaste psicológico entre os próprios atletas. A Ponte Preta divide a liderança do Rio-São Paulo com o Palmeiras. Ambos têm 13 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.