Ponte antecipa férias de oito jogadores, que não devem permanecer em 2017

Atletas não enfrentarão o Coritiba na última rodada do Brasileirão

Estadão Conteúdo

02 de dezembro de 2016 | 18h25

Após confirmar a saída do técnico Eduardo Baptista - que deve acertar com o Palmeiras - e a efetivação do auxiliar técnico Felipe Moreira, a Ponte Preta antecipou as férias de oito jogadores, que não devem permanecer no clube na próxima temporada. São eles: os goleiros Matheus e César, os zagueiros Tiago Alves e Douglas Grolli, o lateral Reinaldo, o meia Thiago Galhardo e o atacante Wellington Paulista.

Os oito se juntam a outros dois jogadores que já não defenderiam mais o clube na última rodada do Brasileirão, contra o Coritiba, dia 11, no estádio Moisés Lucarelli. Casos de Felipe Azevedo, outro que não deve permanecer em 2017, e João Vitor. O volante está com a renovação bem encaminhada.

Dos atletas liberados, apenas Douglas Grolli tem chances de seguir no clube no próximo ano. O zagueiro foi liberado pela diretoria para ir até Chapecó (SC) prestar homenagem aos jogadores mortos na tragédia do avião que levava a delegação da Chapecoense à Medellín, onde faria a final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

Além de Eduardo Baptista e boa parte da comissão técnica da Ponte Preta, outro que deve deixar o clube campineiro é Cristiano Nunes, coordenador técnico. Ele recebeu uma proposta para acompanhar Abel Braga no Fluminense, mas está muito perto de ir para o futebol japonês. Os outros jogadores treinaram na manhã desta sexta-feira e foram liberados até a próxima terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.