Ponte aposta em tradição contra jejum

A Ponte Preta encontrou um bom motivo para buscar a reabilitação no Campeonato Brasileiro neste sábado, às 17 horas, diante do Vitória, pela 39ª rodada. O time baiano, normalmente, dá sorte aos campineiros que há 105 dias não vencem em casa e já voltaram a ficar perto da perigosa zona de rebaixamento. O Vitória foi o responsável pela grande arrancada que a Ponte deu no primeiro turno, quando venceu por 4 a 1, em Salvador, conquistando 19, dos 30 pontos disputados. Em dez partidas, os campineiros venceram cinco, empataram quatro e perderam apenas uma vez. A necessidade da vitória aumentou ainda mais esta semana. Com a pior campanha no segundo turno entre os 24 participantes do Brasileirão, com apenas dez pontos conquistados em 15 jogos, a Ponte ainda corre risco de perder três pontos no tapetão. É que o Paysandu pode reaver na Justiça Comum os pontos perdidos para o time de Campinas. Com 43 pontos, a Ponte ocupa atualmente a 19ª posição na classificação. O Vitória, com 51 pontos e em 14º lugar, está livre do descenso, sem chances de buscar o título, mas joga sem responsabilidade. Para voltar a viver dias mais felizes, o técnico Abel Braga mais uma vez mexe na equipe em virtude de suspensão. O técnico não poderá contar com o zagueiro Gerson e com o meia Piá, que receberam o terceiro cartão amarelo na derrota para o Goiás, por 2 a 0, no meio de semana. Rafael Santos e Nenê foram confirmados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.