Ponte aposta no jovem atacante Lucas

Sem os gols do atacante Washington, defendendo a seleção brasileira na Copa das Confederações, o técnico Marco Aurélio, da Ponte Preta, resolveu apostar num jovem e promissor artilheiro do clube: Lucas, de apenas 19 anos, vai comandar o ataque da Ponte contra o Corinthians, no segundo jogo decisivo da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, em Presidente Prudente. "Precisamos de gols e vamos atacar com o Lucas", disse Marco Aurélio, que não se incomodou de colocar Régis, o xodó da torcida, no banco de reservas.A aposta no ataque é uma necessidade, após a derrota por 2 a 0, em São José do Rio Preto. Para chegar à final, a Ponte precisa devolver a derrota pelo mesmo placar para levar a decisão nos pênaltis, ou então ganhar por três gols de diferença. O primeiro critério de desempate é o saldo de gols. O segundo é o número de gols fora de casa, sendo que o primeiro jogo teve mando da Ponte e, agora, o segundo o mando é do Corinthians.Depois do treino tático, realizado pela manhã, Lucas era o mais alegre e também mais procurado pela imprensa. Nada mal para quem até a semana passada não era relacionado nem para o banco de reservas. Como profissional ele só atuou quatro vezes e, até agora, ainda não marcou nenhum gol, ao contrário do que faz há muito tempo nas categorias de base do clube onde se caracterizou por ser um atacante de força e oportunista. "Estou confiante e se for confirmado vou dar o máximo, porque sei que é uma chance importante para aparecer", comentou como se tivesse ganho na loteria.Para conscientizar os jogadores de que ainda é possível chegar às finais da competição, o tímido Marco Aurélio, desta vez, não economizou palavras. Ele falou por quase uma hora e meia, atrasando o treino que estava marcado para 9 horas. "O que vale muito é mesmo a conversa. Se eles não acreditarem que podemos ganhar, então não adianta nada treinar duro", explicou o técnico que liberou o acesso dos jornalistas, mas proibiu a gravação das câmaras de televisão, o que provocou um certo mal estar.Além da surpresa de Lucas, nada mais de novo. O time deve mesmo repetir o esquema 3-5-2, ainda sem o veterano Ronaldão, vetado pelo departamento médico por sentir dores no joelho esquerdo. O zagueiro Rodrigo, com dores musculares, foi poupado mas tem presença assegurada ao lado de André Santos e Alex Oliveira, que também atuaram no Teixeirão. No meio-campo, a ausência de Fabinho, suspenso com três cartões amarelos, será suprida pelo volante Roberto com a determinação de marcar individualmente a Marcelinho Carioca. O meia Marco Aurélio, também suspenso, deixa de ser opção ofensiva no segundo tempo, abrindo espaço para Adrianinho, outra revelação que ainda não conseguiu se firmar como titular.Os jogadores não tiveram muito tempo para descansar. Logo após o almoço a delegação seguiu para o Aeroporto de Viracopos, indo direto, em vôo fretado, para Presidente Prudente.

Agencia Estado,

05 de junho de 2001 | 17h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.